Quando questionado sobre qual foi a primeira imagem que veio à cabeça após o gol da classificação, Everton não titubeou: seus pais. O atacante destacou a importância de receber uma mensagem deles antes de uma partida importante como a contra o Pachuca.

– Penso nos meus pais, foram eles que me ajudaram desde o início. Acreditaram em mim quando todos desacreditaram. E depois que acabou, pude receber uma mensagem deles, até antes do jogo, o marketing do Grêmio pôde passar umas mensagens dos nossos familiares. Isso é importante porque entramos mais determinados, para jogar por eles – disse, em entrevista ao “Tá Na Área”.

Everton fez o gol da classificação diante do Pachuca (Foto: Reuters)

Everton fez o gol da classificação diante do Pachuca (Foto: Reuters)

O herói da classificação do Tricolor gaúcho também revelou o pedido-chave que Renato Gaúcho lhe fez antes de entrar em campo, no segundo tempo.

– Ele pediu para usar minhas características. Usar a velocidade, pelo fato da zaga do Pachuca ser alta e lenta. Isso ficou provado durante todo o jogo e, principalmente, no segundo tempo, quando tivemos mais oportunidades – afirmou.

– Todo jogador gosta de grandes jogos. Independentemente de quem vier do outro lado, vamos procurar trabalhar e estarmos bem focados. Se vier o Real Madrid, sabemos que não podemos dar bobeira, porque uma bola pode ser fatal. Vamos trabalhar bastante para não dar chance para os caras – disse.